logo
Filhas e filhos da alma!

Retrospectiva Íntima

Ante a Palavra do Cristo

Quando Deus Criou as Mães

O perfume do bem

Planejamento

Mais Mensagens...
Inicial
Nossa História
O que é o Espiritismo
Conheça Allan Kardec
Obras Básicas
Departamentos
Horários de Funcionamento
Palestras
Boletim do Caminho
Clube do livro
Livraria
Notícias
Artigos
Biografias
Mensagens
Mídia Espírita
Galeria de imagens
Outros sites
Fale Conosco

Siga-nos no Twitter
@SECAD_
/Biografias/779Silvino-Canuto-Abreu/

Silvino Canuto Abreu

Grandes Vultos do Espiritismo

Silvino Canuto Abreu nasceu em Taubaté, Estado de São Paulo, no dia 19 de janeiro de 1892.
 
Formou-se em Farmácia aos 17 anos de idade, pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, na qual também concluiu, em 1923, o curso de Medicina.
 
Bacharelou-se, ainda, em Direito da Universidade do Rio de Janeiro.
 
Dr. Canuto logo cedo acostumou-se aos fenômenos mediúnicos, encarando-os como fatos normais em sua vida já que, segundo ele, toda a família era constituída de médiuns.
 
Entretanto, foi levado definitivamente ao Espiritismo pelos fenômenos provocados, em sua própria casa, pelo espírito Afonso Moreira, com o concurso da médium Maria Leopoldina Barros, conhecida como Mariquita.
 
Afonso Moreira fora antigo amigo de seu pai e manifestava-se assobiando, conversando baixinho (fenômeno de voz direta), provocada batidas nas portas e janelas, além de aumentar ou diminuir a luz do lampião de gás de xisto betuminoso, comum nas casas daquela época.
 
Tais fenômenos duram aproximadamente cinco meses, após o que o Espírito Afonso Moreira despediu-se, informando que ia ser levado para um lugar que desconhecia.
 
Entretanto, ainda uma vez manifestou-se, abrindo a porteira do curral e libertando o gado que lá estava, em virtude de ter ficado bastante zangado com a irmã do Dr. Canuto que, ouvindo-o bater na porta não a abriu, embora sabendo que se trata dele. Dr. Canuto Abreu possuía vasta cultura e sua biblioteca, especializada em metapsíquica, parapsicologia e assuntos correlatos, composta por mais de 10.000 volumes, é o atestado veemente da sua cultura.
 
Na esfera teológica, empreendeu entre outros trabalhos, a versão direta dos Evangelhos gregos, tomando por base o mais antigo manuscrito do Novo Testamento.
 
 
Pesquisou nas bibliotecas do Museu Britânico, do Vaticano e na Biblioteca Nacional de Paris. 
Profundo conhecedor do Espiritismo no Brasil e no mundo, escreveu, quando ainda circulava a revista” Metapsíquica”, vários artigos abordando fatos ocorridos no Brasil, detendo-se com profundeza de detalhes na atuação do Dr. Bezerra de Menezes.
 
Em 1957, quando da comemoração do primeiro centenário de “O Livro dos Espíritos”, o Dr. Canuto Abreu fez publicar, em edição bilíngüe, referida obra, tal qual foi lançada pelo Codificador.
 
O Espiritismo muito lhe deve pelo muito que fez em favor da divulgação dos seus postulados e pelo incomparável esforço em favor das pesquisas que formam sua parte histórica. Dr. Silvino Canuto Abreu desencarnou na cidade de São Paulo, no dia 2 de maio de 1980.
 
“Seu desencarne representa uma lacuna nas fileiras do Espiritismo, difícil de ser preenchida, a não ser com a profunda saudade que ele deixou no coração de seus familiares e amigos”.
 
BIBLIOGRAFIA: Anuário Espírita 1981 Folha Espírita – Julho de 1980

Therezinha Oliveira

Emma Hardige Britten

Zilda Gama

Umberto Brussolo

Adelaide Câmara

Silvino Canuto Abreu

Inácio Bittencourt

Ana Borela de Oliveira

Carlos Imbassahy

Deolindo Amorim

Corina Novelino

Arthur Conan Doyle

Yvonne A. Pereira

Eurípedes Barsanulfo

Gabriel Delanne

Manuel Viana de Carvalho

Léon Denis

José Herculano Pires

Cairbar Schutel

Anália Franco

Camille Flammarion

Chico Xavier

Adolfo Bezerra de Menezes

Divaldo Pereira Franco

Raul Teixeira

William Crookes

© Sociedade Espírita Caminho de Damasco (Santa Rosa - RS) - Sítio Eletrônico